Casa de Reinclusão e Reinserção Social Nova Vida


Apresentação do projeto.


A casa nova vida é um projeto já existente ainda com limitações de espaço e recursos mas que já tem o comprometimento social de seus colaboradores , promovendo um acolhimento voluntário de individuos que se encontram na dependencia de drogas e alcool assim tratando todos os transtornos causados por esse mal que atinge não só o dependente mas também sua familia e a sociedade.

O programa conta com membros que já passaram pelo tratamento e obtiveram sucesso e hoje já são capazes de estender suas mãos ao próximo, ajudando-os a darem os primeiros passos de uma Nova vida. (fotos dos colaboradores e algumas atividades)
A maior dificuldade que o programa encontra hoje em dia é o espaço e os recursos, por isso estamos em constante busca por patrocinadores desse Projeto para que consigamos estabelecer um alojamento maior e com uma estrutura completa e apropriada para receber voluntários.

Nossa Missão


Atuar na área de prevenção do uso de álcool e drogas;
desestimular o consumo destas substâncias;
Fornecer ao dependente químico tratamento adequado e reestruturar seus laços familiares e sociais.
Facilitar o processo de reinserção social do indíviduo;
prestar serviço de acompanhamento ao dependente em recuperação;


Metodologia do processo.


O programa de reinclusão da Casa Nova Vida é residencial e de longo prazo, que varia de seis a nove meses, e usa como base ensinamentos Cristãos para promover repertórios comportamentais e mudanças atitudinais no individuo, assim promovendo um tratamento fisico e espiritual. Preparando o individuo para contribuir com a sociedade de maneira benefica e eficiente.

Pessoas que podem participar do programa:

  • Individuos que estejam dispostos a ter uma transformação em suas vidas de maneira voluntária e colaborativa.
  •  Aqueles com histórico de tentativas sem sucesso em tratamento ambulatorial ou outro tipo de tratamento;
  • Aqueles sem teto ou cujos lares os colocam em alto risco de abuso de drogas.
  • Aqueles com histórico de uso de drogas ou álcool, histórico de uso de substâncias múltiplas, e/ou bebedeira destrutiva periódica;
  • Aqueles com baixa auto-estima e/ou falta de perspectiva de vida necessitam de um tratamento residencial;
  • Aqueles que não têm apoio emocional e/ou social necessários para que outro tipo de atendimento seja bem sucedido.

Como é o Tratamento


A fase de tratamento é dividida em dois níveis:

Nível I, quando ocorre a aprendizagem das regras do programa. Os monitores ou os seus auxiliares ajudam o residente recém-chegado. Este nível é marcado pela adaptação à comunidade; visitas, telefonemas e saídas não são permitidos, a não ser quando por extrema necessidade e com autorização da coordenação. Enfatiza-se a responsabilidade do residente em relação à comunidade. O interno realizará tarefas na comunidade a partir de uma semana e as responsabilidades são simples e limitadas. O desempenho na realização das tarefas, mudanças comportamentais e relacionais são constantemente avaliados e registrados. Novas metas são estabelecidas a partir das mudanças (positivas ou negativas) apresentadas.

Nível II – O residente é estimulado a assumir compromissos e ajudar a outros no seu tratamento. Trabalhos de maior responsabilidade serão designados neste nível, como recepcionar visitas, auxiliar na cozinha, etc.; Também ganha reconhecimento e confiança (status), podendo ser designado pela coordenação para a execução tarefas externas à comunidade.

Trabalhando com a Espiritualidade


O processo da cura, não envolve apenas desistir da droga, mas ter a capacidade de experimentar uma nova paz interior. As ferramentas para desenvolvimento das capacidades intelectuais e espirituais são:
Oração e meditação – têm o objetivo de desenvolver o auto-conhecimento do eu, do outro e de Deus.
Estudos bíblicos – têm o objetivo de desenvolver e fortalecer a fé. Esclarecem conceitos como perdão, amor, o bem e o mal.
Culto espiritual: Os residentes da Casa participam de celebrações religiosas e tem oportunidade de exercitar a a parte espiritual.


Metas do programa


As metas do programa de tratamento refletem as necessidades do residente, e devem incluir: manter um estilo de vida livre de drogas e álcool; realizar os objetivos educacionais; desenvolver habilidades profissionais.

INSTRUMENTOS:

Para que as metas de tratamento sejam alcançadas, o programa utiliza os seguintes instrumentos para o desenvolvimento de mudanças nas diversas áreas da vida do indivíduo:

Gerenciamento do comportamento: 

Os instrumentos para o controle do comportamento são aplicados tanto no indivíduo quanto no ambiente; Algumas ferramentas foram desenvolvidas especificamente para moldagem do comportamento; Estas ferramentas obedecem a uma hierarquia que classifica a gravidade do comportamento.

a) Advertência – chamada de atenção sobre comportamentos e atitudes esperadas. É um pedido de atenção e mudança imediata. É dado pela equipe técnica.
b) Experiência de aprendizado – é utilizada quando há reincidência no comportamento ou atitude negativa. A medida educativa varia de atribuições escritas para desenvolver a consciência até tarefas variadas ou ainda a perda de recompensas. Designada pela equipe técnica.
c) Reunião geral – é aplicada quando o residente quebra uma ou mais regras fundamentais ou coloca em perigo toda a comunidade (ameaça de morte e agressões físicas, trazer e oferecer drogas dentro da instituição etc). É realizada pela coordenação e a mesma decide se o residente deve ficar ou sair, qual a experiência de aprendizado a ser aplicada, qual recompensa será cortada.
d) Demissão do programa – medida a ser tomada no caso de quebra de uma ou mais regras fundamentais.

Comportamento coletivo.


Reunião matinal – é uma reunião de toda a comunidade, estruturada e ritualizada e deve seguir um protocolo: oração, avisos de interesse da comunidade, indicação de comportamentos inadequados, conceito do dia (mensagem, reflexão), A reunião matinal tem como objetivos: manter a comunidade informada em relação ao que acontece no mundo e dentro da comunidade; reforçar comportamentos positivos (elogios, agradecimentos) ou apontar aspectos negativos a serem trabalhados para começar bem o dia. É coordenada por um residente com “status” mais elevado ou monitor ou ainda um membro da equipe técnica ou coordenador, sendo que a sua organização requer uma reunião pré-matinal com um membro da equipe técnica.
Curta no Facebook